12.01.2022

Como identificar a vocação Sacerdotal?

vista lateral de mulher orando buscando a vocação sacerdotal

É importante que, antes de respondermos diretamente, como identificar a própria vocação, possamos entender e refletir sobre o que é a vocação. 

No sentido morfológico da palavra, vocação significa convocar, chamar, escolher. No sentido religioso, vocação é o chamado de Deus a uma pessoa, com características específicas e são muitos os caminhos, pelos quais Deus chama.  

Por isso, a importância do discernimento vocacional, da oração, da escuta para ouvir e descobrir o que Deus deseja e responder SIM a esse chamado, alcançando assim a realização e a alegria de quem vive a partir da sua essência.

A vocação sacerdotal tem uma perspectiva cristã e comunitária, pois o chamado vai além da pessoa, abrange doação e entrega, em favor dos irmãos e irmãs. 

Provavelmente, você um dia, já perguntou para Deus qual é sua vocação, pediu um sinal ou um alerta, alcançar a dádiva de ouvir e compreender, pelo autodiscernimento, o chamado de Deus e a sua vocação sacerdotal. 

É importante o estudo da Palavra e meditação e o diálogo. Dessa forma, Deus revelará a sua missão, gradativamente, e a inspirará em suas escolhas.  

A diferença entre vocação e profissão

Às vezes, as pessoas pensam que vocação e profissão são a mesma coisa, mas vamos ajudar a compreender a diferença:

A vocação está relacionada ao SER e a profissão ao FAZER. 

A Igreja apresenta como vocação: leiga, casamento, missionária, sacerdotal e religiosa. 

Leigos, são todos os batizados que atuam nas pastorais e serviços paroquiais nas áreas missionárias. Eles mantém a fé e testemunham o Evangelho em sua vida profissional, familiar e social.

A profissão é uma escolha que leva em conta aspectos e perspectivas individuais, sociais e econômicas pois abrange aptidões, valor de mercado, remuneração e carreira profissional.  

À medida em que você for se conhecendo, distinguindo suas habilidades, seus desejos mais profundos, poderá identificar o que lhe traz alegria, poderá preencher sua vida de sentido e realização, tanto profissional quanto vocacionalmente.

É importante ter em conta que a descoberta da vocação não invalida uma escolha profissional. Uma mãe, esposa… pode ser também uma médica, engenheira, administradora. Assim também uma jovem consagrada, pode ser professora,  enfermeira, advogada, entre outras profissões, dependendo da necessidade da Igreja e da Congregação na qual ela está inserida.

Vocação e profissão são sinônimos de doação, entrega e serviço, cada um à sua maneira. A vocação é chamado, graça de Deus! 

Para discernir melhor sua vocação procure a Pastoral Vocacional em sua comunidade. Conversando você vai descobrindo o dom da sua vocação! 

Reze, peça a Nossa Senhora para iluminá-la e possa discernir o chamado do Senhor. Busque também orientação, entrando em contato com as Congregações, com as quais se identifica e assim poderá fazer escolhas mais conscientes e seguras.

O que é vocação para São Francisco

Para reflexão aprofundada sobre o olhar franciscano sobre a vida Religiosa, separamos as palavras do próprio São Francisco a seus seguidores (1CFi 1-15)

Em nome do Senhor!

Todos aqueles que amam o Senhor de todo o coração, de toda alma e mente, com todo o vigor, (Mc 12,30) e amam seu próximo como a si mesmos, (Mt 22,39) odeiam seus corpos com os vícios e pecados e recebem o corpo e o sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo, e fazem dignos frutos de penitência: Oh! Como são felizes e benditos estes e estas enquanto fazem tais obras e nelas perseveram, porque o Espírito do Senhor repousará sobre eles (Is 11,2) e neles fará habitação e morada (Jo 14,23). 

Somos esposos, quando no Espírito Santo a alma fiel é unida a Nosso Senhor Jesus Cristo. Somos irmãos, quando fazemos a vontade do Pai que está nos céus (Mt 12,50); mães, quando o trazemos no coração e no nosso corpo (1Cor 6,20) impregnados de amor divino e de consciência pura e sincera o geramos pelo santo operar, que deve brilhar aos outros para exemplo (Mt 5,16). 

A vocação sacerdotal na atualidade

No mundo em que vivemos, com a velocidade de informação e facilidade para interagir, a Vida Religiosa ganha um aliado para comunicar sua Missão, Valores e Evangelizar. Por outro lado, é necessário questionar-se até onde esses novos meios e a nova sociedade exige uma reflexão atualizada sobre a manifestação de ideais e atuação da Vida Consagrada. Esse é um dos desafios a ser enfrentado pela nova geração de consagrados à vida religiosa, entender que é necessário inculturar a fé para preservar a sua unidade e  viver sua Consagração de forma a enfrentar e responder aos problemas atuais, a partir de Jesus e do seu testemunho de vida.