Santo do dia

Nossa Senhora da Assunção

15 de Agosto de 2019

A 1º de novembro de 1950, o Santo Padre Pio XII definiu o dogma da Assunção da SS. Virgem Maria. Proclamava assim solenemente que a crença segundo a qual Maria, ao fim da sua vida terrestre, foi levada em corpo e alma à glória do céu, faz realmente parte do depósito da fé, recebido dos Apóstolos. Bendita entre todas as mulheres, em razão da sua maternidade divina, a Virgem Imaculada que, desde a sua Conceição tivera o privilégio de ser isenta do pecado original, não devia conhecer a corrupção do túmulo.

Existe uma amorosa lenda contando que os apóstolos enterraram Nossa Senhora, mas São Tomé não se encontrava entre eles, estando longe, em missão na Índia. Quando ele chegou novamente em Jerusalém, ficou inconsolável por não ver mais Nossa Senhora e pediu que abrissem para ele o túmulo. E ….. ó milagre! O corpo de Maria não estava lá. Mas uma incrível abundância das mais belas e odorosas flores de todas as espécies!

Eu me lembro exatamente do ano de 1950, quando o Papa convidou os católicos do mundo todo a rezar, refletir, discutir e manifestar o que achavam sobre a possibilidade de a assunção de Maria ser declarado dogma. No círculo dos professores católicos da minha cidade de Nuernberg eu disse: “Se o Papa decider, eu terei que aceitar, porque creio que é a verdade e a voz de Deus!” Foi muito emocionante quando estivemos ao redor do rádio ouvindo o Papa declarar em Roma: “Nós (em união com o Espírito Santo) declaramos como verdade infalível que Maria está no céu de corpo e alma!” Lembro-me, também, que uma das razões desta declaração foi que se achou muito necessário mostrar ao mundo a dignidade, a honra e o valor inestimável do corpo humano, tantas vezes tão abusado.

Nossa Senhora da Assunção, rogai por nós!