06.05.2019

A Barca

Two fishing boats on a small lake at dawn
Istock

 

A Liturgia nos convida a refletir hoje sobre a IGREJA: a Comunidade que tem a missão de testemunhar e concretizar o projeto libertador que Jesus iniciou. Ele acompanhará sempre a sua Igreja em missão, vivificando-a com a sua presença e orientando-a com a sua Palavra.

A 1ª leitura apresenta o Testemunho de Pedro em Cristo ressuscitado, diante do Sinédrio (At 5,27b-32.40b-41) Proibido de dar testemunho de Jesus ressuscitado, Pedro responde apresentando um resumo do “Kerigma” cristão primitivo e afirmando: “É preciso obedecer antes a Deus, do que aos homens.” E os discípulos saem do tribunal do Sinédrio, onde foram flagelados, felizes por terem sofrido pelo nome de Jesus.

A 2ª Leitura ressalta a soberania universal de Cristo ressuscitado, que venceu a morte e que trouxe aos homens a libertação definitiva. A Criação inteira louva o “Cordeiro”, que esteve morto e agora vive. (Ap 5,11-14)

O Evangelho narra a 3ª aparição de Cristo ressuscitado aos apóstolos. A presença de Jesus ressuscitado nas margens do mar de Tiberíades revigora a missão dos discípulos de serem pescadores de homens. (Jo 21,1-19) A narração é mais uma Catequese, do que uma crônica. Há 3 Cenas: uma Pesca, uma Refeição e um Diálogo:

  1. Uma PESCA:

– Os apóstolos desanimados… cansados… desistem… à “voltam a pescar”… Jesus lhes dá uma tremenda lição:  Pescam a “noite” inteira… sozinhos… sem apanhar nada…

– Ao amanhecer, com a chegada da “Luz”, acolhendo a Palavra do Senhor, conseguem um resultado surpreendente…

– Diante disso, reconhecem o Cristo ressuscitado: e expressam a fé: “é o Senhor”, Antes o discípulo, que Jesus amava… Depois, Pedro… e os demais…

– Jesus queria lembrá-los que os tinha convidado para outra Pesca… Eles deviam ser “pescadores de homens”…

* A Pesca milagrosa simboliza a Missão da Igreja

– A Noite quer indicar a ausência de Jesus (a Luz).

– A Palavra de Jesus ressuscitado muda a situação.

– A Ressurreição ilumina a existência da Comunidade e a Missão recebida.

– O êxito da Missão não depende do esforço humano, mas da presença viva do Senhor Ressuscitado nessa comunidade.

– A Igreja, fundada sobre a palavra de Deus e guiada por Pedro, não se divide: a rede não se rompe.

  1. Uma REFEIÇÃO: Jesus aguarda os discípulos na margem, e os convida a uma refeição: “Vide comer”. Seus gestos são parecidos com os da multiplicação dos pães e dos peixes… São também os gestos da instituição da eucaristia, na última ceia…

* Esse quadro tem um profundo sentido eucarístico. Ainda hoje, todo domingo, Cristo nos convida: “Vinde comer”. Na Eucaristia, encontraremos a força, o alimento para realizar a nossa Missão.

  1. Um DIÁLOGO entre Jesus e Pedro: em que este recebe a missão de presidir e animar a Comunidade:

“Simão, tu ME AMAS?” (3 x)  à “Tu sabes que te amo” Uma tríplice prova de amor, já que por 3 vezes o negara. Só então transmite a ele o primado sobre a Igreja nascente.

– O essencial não é o exercício da autoridade, mas o amor, que se faz serviço, ao jeito de Jesus.

* Ainda hoje Cristo nos interpela, como a Pedro: “Tu me amas?”  … mais do que os familiares, os trabalhos, os amigos, o esporte, as novelas? Temos a coragem de responder com sinceridade, como Pedro: “Senhor, tu sabes que te amo?”

* Todos nós somos convidados a Pescar..

– Muitas vezes, “pescamos” apoiados apenas em nossas forças… confiantes, como Pedro, em nossa experiência de “velho Pescador…”

– Diante do fracasso inevitável, desanimamos… Vendo as “redes vazias”, somos tentados largar tudo e voltar à vidinha antiga… (na família, na sociedade, na comunidade…)

– Esquecemos que Jesus, embora esteja na “margem” (na glória do Pai) está sempre conosco todos os dias, até o fim do mundo e deve ser o CENTRO da Missão… Ele continua nos indicando onde e quando lançar as redes.

– Esse caminho, percorrido pelos apóstolos, é semelhante ao caminho que também nós devemos percorrer… Só a presença de Jesus torna a Missão fecunda… à Em nossas atividades, em quem depositamos a nossa confiança? Estamos convencidos que sem Ele NADA podemos fazer?

         – Estamos atentos à voz de Cristo? Da Igreja?

         – Buscamos na eucaristia alimento para nossa caminhada? Acolhendo com humildade a voz do Senhor, animados pelo amor, alimentados com o alimento que Cristo nos oferece, continuemos a “pescar” com renovado ardor missionário…

Com Jesus, teremos a certeza de que a pesca será abundante…

 (Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa – 05.05.2019)